Casos de congruência de triângulos

Existe quatro casos de congruência de triângulos em que se pode verificar a congruência entre eles sem a necessidade de medir todos os seus ângulos e lados.

Os quatro casos de congruência de triângulos

Os quatro casos de congruência de triângulos

Dizer que duas figuras são congruentes é equivalente a dizer que as medidas de seus lados e ângulos correspondentes são iguais. Mas para mostrar a congruência entre duas figuras é necessário mostrar que todos os lados e ângulos correspondentes são congruentes.

A questão é que com os triângulos essa demonstração ocorre de modo especial, pois, por possuírem apenas 3 lados e 3 ângulos, essas figuras gozam de propriedades únicas que reduzem o trabalho de verificação de congruência. Essas propriedades são conhecidas como Casos de congruência de triângulos.

Todos os casos de congruência de triângulos indicam que apenas 3 medidas precisam ser verificadas. Quando dois triângulos se enquadram em algum desses casos, não é necessário verificar o restante de suas medidas. Já se pode concluir que os dois triângulos são congruentes.

Os casos de congruência de triângulos são:

1- Caso Lado – Lado – Lado (LLL).

Se os três lados de um triângulo forem congruentes a três lados de outro triângulo, então esses dois triângulos são congruentes.

Exemplo:

Observe que os triângulos acima possuem os três lados correspondentes congruentes.

AB = ED = 3, AC = EF = 2 e BC = DF = 3,61

Portanto, pelo caso LLL, os triângulos são congruentes. (Observe que não foi necessário verificar os ângulos).

2- Caso Lado – Ângulo – Lado (LAL).

Se dois triângulos ABC e DEF possuem um lado, um ângulo e um lado com medidas iguais, então ABC é congruente a DEF. Contudo, observe que essa ordem deve ser respeitada. Triângulos que possuem dois lados e um ângulo com medidas iguais nem sempre são congruentes. O ângulo deve estar entre os dois lados, como na figura a seguir: LAL

Observe que esses triângulos configuram o caso LAL, pois pode-se observar a congruência a seguir na ordem correta:

AC = EF = 2, ângulo A = ângulo E = 90 e AB = ED = 3

3- Caso Ângulo – Lado – Ângulo (ALA).

Quando dois triângulos possuem um ângulo, um lado e um ângulo congruentes, então esses triângulos são congruentes. A ordem das medidas aqui também conta. Não basta que os triângulos possuam dois ângulos e um lado iguais, é necessário que esse lado esteja entre os dois ângulos. Observe:

Os dois triângulos acima são congruentes, pois se enquadram no caso ALA, já que possuem:

ângulo A = ângulo F = 90, AB = EF = 2 e ângulo B = ângulo E = 56,31

4- Caso Lado – Ângulo – Ângulo oposto (LAAo).

Quando dois triângulos possuem um lado, um ângulo adjacente e um ângulo oposto a esse lado congruentes, então esses dois triângulos são congruentes. Novamente a ordem deve ser respeitada. Por exemplo, se o segundo ângulo observado não for oposto ao lado observado, então não existem garantias de que os dois triângulos sejam congruentes.

Observe a ordem de congruências nos triângulos acima:

AB = ED = 3, ângulo A = ângulo E = 90 e ângulo C = ângulo F = 56,31

Portanto, esses dois triângulos se enquadram no caso LAAo.

Por Luiz Paulo Moreira Silva

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s